Nacional

Criança de 11 anos recusa voltar à escola por ter sido abusada por colegas em Carnaxide

“Despiram-lhe as calças, depois empurraram-na para o chão e apalparam-na. Um deles deitou-se em cima dela e abriu a braguilha”

Uma criança de 11 anos foi despida e apalpada por três colegas rapazes, que a atacaram num caminho ermo junto à escola em Carnaxide.

“A minha filha foi rodeada por três colegas da escola. Despiram-lhe as calças, depois empurraram-na para o chão e apalparam-na. Um deles deitou-se em cima dela e abriu a braguilha. Por sorte, passou uma senhora e eles assustaram-se e fugiram, senão não sei o que tinha acontecido”, contou a mãe da vítima, citada pelo Correio da Manhã.

O caso aconteceu no passado dia 4 de fevereiro, mas a menina só terá denunciou a situação a uma professora na sexta-feira, dia em que a polícia foi alertada. A PSP está a investigar o caso, sendo que um dos menores já terá sido suspenso da escola.

A menina ainda não regressou à escola e tem medo de o fazer. “A minha filha não quer voltar mais à escola. Foi ameaçada por eles para ficar em silêncio: disseram-lhe que a matavam, que a atiravam para debaixo do autocarro. Na sexta-feira ameaçaram-na no bar da escola e ela não aguentou e contou à professora e depois a mim”, relatou a mãe.

Em causa estão crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual e o caso foi comunicado ao Ministério Público.

A mãe denunciou o caso à Comissão de Proteção de Menores e queixa-se da falta de apoio da direção da escola.

Uma prima da menina também terá sido ameaçada, recusando-se, assim como a vítima a voltar à escola.

Origem
Jornal i
Mostrar Mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close