Mundo

Reconstruir Notre-Dame. Quem já respondeu ao apelo para restaurar 800 anos de História

Depois do incêndio que devastou a Catedral de Notre-Dame, em Paris, uma onda de solidariedade é a resposta mais imediata à tragédia. Afinal, é preciso reconstruir um edifício com mais de 800 anos de história.

“A Notre-Dame de Paris é a nossa história, a nossa literatura. É o epicentro da nossa vida”.

Enquanto os bombeiros mantinham os esforços para controlar o incêndio que deflagrava desde a tarde desta segunda-feira, 15 de abril, no histórico monumento francês, o presidente Emmanuel Macron pediu aos franceses união e anunciou a abertura de uma subscrição nacional para recolher fundos.

“Vamos apelar aos maiores talentos e vamos reconstruir Notre-Dame, porque é aquilo que os franceses esperam, porque é o que a nossa história merece, porque é o nosso profundo destino”, referiu.

“Juntos vamos reconstruir Notre-Dame”, e o pedido ecoou um pouco por todo o lado.

Dos donativos à oração. O que está a ser feito para ajudar Notre-Dame? 

Instituições da União Europeia 

Os líderes das principais instituições da União Europeia manifestaram hoje a sua solidariedade com França na sequência do incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris, e a vontade de participar nos esforços de reconstrução do monumento gótico.

Num debate no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, sobre os resultados da cimeira de líderes da UE da semana passada, os presidentes da assembleia, António Tajani, do Conselho Europeu, Donald Tusk, e da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, iniciaram invariavelmente as suas intervenções com palavras de pesar pelo incêndio da véspera que destruiu parcialmente um dos grandes símbolos de França e da Europa, afirmando-se “feridos no coração”.

Apontando que o devastador incêndio é “uma ferida que não vai passar rapidamente”, António Tajani defendeu que “todos se devem empenhar” e avançou com a ideia, que lhe foi proposta por um eurodeputado, “de recolher dinheiro hoje” entre os parlamentares europeus.

Famílias Pinault e Arnaut

Também algumas famílias já estão a contribuir com donativos para a reconstrução da catedral. A Artemis, empresa de investimentos da família Pinault, vai doar 100 milhões de euros, anunciou o seu presidente, François-Henri Pinault. “Esta tragédia atinge todos os franceses e vai muito além dos que estão ligados aos valores espirituais. Diante de tal tragédia, todo o mundo quer reconstruir esta jóia da nossa herança o mais rápido possível”, referiu. A família Pinault é dona do grupo de luxo Kering, que detém marcas como a Gucci, a Yves Saint Laurent e a Boucheron.

Por sua vez, a família Arnault anunciou a doação de 200 milhões de euros para o fundo dedicado à reconstrução de Notre-Dame. “A família Arnault e o grupo LVMH, em solidariedade a esta tragédia nacional, estão associados à reconstrução desta extraordinária catedral, símbolo da França, sua herança e unidade”. O grupo detém marcas como a Louis Vuitton, a Dior, a Bvlgari e a Marc Jacobs.

Fundação Heritage

A Fundação Heritage, uma organização privada que trabalha para preservar a herança francesa, lançou uma recolha de donativos para a reconstrução da catedral. Pouco tempo depois de ser anunciada esta medida, o site ficou sobrecarregado pelo fluxo de visitantes, continuando ainda os problemas nesta terça-feira. Contudo, até ao momento já foi doado um milhão de euros.

O vice-presidente da fundação informou que a organização não cobrará nenhum valor das doações, direcionando todo o valor para a reconstrução da catedral.

Île-de-France

A região de Île-de-France anunciou o desbloqueio de 10 milhões de euros como “ajuda de emergência para que arquidiocese consiga fazer as primeiras obras” necessárias à reconstrução de Notre-Dame, informou Valérie Pécresse. “Esta reconstrução, que obviamente vai ser muito cara, vai mobilizar todo um país, os melhores arquitetos, os melhores artesãos de França, talvez o mundo”, lê-se no Le Figaro.

Crowdfunding

Pela Internet, são várias as plataformas de crowdfunding que têm campanhas a decorrer para ajudar Notre-Dame.

French Heritage Society, uma organização sediada em Nova Iorque que se dedica à preservação de tesouros arquitetónicos e culturais franceses, lançou uma página na internet para captar recursos. “Notre-Dame é obviamente uma maravilha arquitetónica e um monumento que deve ser restaurado”, disse Jennifer Herlein, diretora executiva.

Na plataforma de crowdfunding Go Fund Me, mais de 50 campanhas relacionadas com o incêndio da catedral foram criadas ontem, um pouco por todo o mundo, sendo já contabilizados alguns milhares de euros angariados. Na plataforma Leetchi, desde ontem à noite foram já angariados quase 20 mil euros para a reconstrução de Notre-Dame.

UNESCO

A Unesco já propôs supervisionar a operação internacional de solidariedade, informou Audrey Azoulay, diretora-geral da organização. Além disso, a UNESCO ofereceu também ajuda para disponibilizar equipas que possam “avaliar os danos imediatamente, nas horas que se seguem, uma vez que o incêndio já está extinto”.

Charlois Group

O principal produtor francês de carvalho vai fazer uma doação de madeira para a reconstrução da estrutura queimada de Notre-Dame. Contudo, Sylvain Charlois mostra-se preocupado porque “já não existe em França um stock de madeira disponível para um projeto como este”: há oito séculos, 1.300 carvalhos foram utilizados para a construção da estrutura.

“Para constituir um stock de troncos de carvalho desta qualidade, em quantidade suficiente, levará vários anos”, referiu, pedindo ainda a “boa vontade” da indústria madeireira para se chegar a uma quantidade suficiente.  O produtor ofereceu também um dos seus armazéns para guardar a madeira a utilizar.

Papa Francisco

O Papa está a rezar pelos católicos franceses e pela população parisiense, ainda em “choque pelo terrível incêndio” que assolou a catedral de Notre-Dame, declarou hoje o porta-voz do Vaticano.

Alessandro Gisotti escreveu na rede social Twitter que o Papa Francisco “está próximo de França” e que está a orar “para todos aqueles que estão a tentar lidar com essa situação dramática”.

Durante a noite, centenas de pessoas reuniram-se também para rezar diante da catedral, algumas sem conseguir conter as lágrimas.

A tragédia em Notre-Dame 

O incêndio na catedral de Notre-Dame, um dos edifícios icónicos de Paris e da arte gótica, foi declarado extinto pelas autoridades francesas pouco antes das 10:00 (09:00 em Portugal) de hoje.

“O fogo foi extinto na sua totalidade. Agora é a fase dos especialistas”, declarou Gabriel Plus, numa conferência de imprensa em frente à catedral, em Paris.

O incêndio, que demorou cerca de 15 horas até ser extinto, começou na segunda-feira, por volta das 18:50 locais (17:50 em Portugal).

A Procuradoria de Paris disse que os investigadores estão a considerar o incêndio como um acidente.

A tragédia de Notre-Dame gerou mensagens de pesar e de solidariedade de chefes de Estado e de Governo de vários países, incluindo Portugal, bem como do Vaticano e da ONU.

“Majestoso e sublime edifício”, como escreveu em 1831 o escritor francês Victor Hugo no seu romance “Notre-Dame de Paris”, a catedral foi construída em 1163 e iniciou a função religiosa em 1182.

Origem
SAPO24
Mostrar Mais

Artigos relacionados

Back to top button
Close