Nacional

Sócrates e Pinho. Terá havido dois pesos e duas medidas?

Jornal i

Depois de Carlos César ter dito que está “envergonhado” com os casos de Pinho e Sócrates, Paulo Rangel justifica a falta de iniciativa política do PSD na Operação Marquês para não dar ideia de que “se estava a tentar interferir na justiça”

Depois de Manuel Pinho ter sido constituído arguido no âmbito das investigações de um alegado esquema de corrupção que envolve a EDP, os partidos desencadearam ações para que o ex-ministro da Economia do governo de José Sócrates fosse ouvido no parlamento.

O PSD avançou com um requerimento para que Pinho fosse ouvido na comissão parlamentar de Economia e o Bloco de Esquerda (BE) apresentou uma proposta para a criação de uma comissão de inquérito sobre as rendas excessivas da energia. No entanto, anos antes, José Sócrates tinha também sido constituído arguido na Operação Marquês e não houve nenhuma iniciativa partidária do género.

Leia mais nesta edição do i

Origem
Jornal i
Mostrar Mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close