Tecnologia

“Pick” é a nova app portuguesa que promete facilitar a vida a quem usa transportes públicos

Concebida pela startup Ubirider, a “Pick” foi criada para escolher os melhores itinerários, combinando meios de transporte público, e centralizando a compra dos títulos de viagem. A partir de 27 de setembro, vai poder usá-la nos expressos da Scotturb.

Pick” significa “escolha” em inglês. E é isso que a aplicação faz. Funcionando um pouco como o Google Maps, permite ao utilizador indicar o seu destino e, em tempo real, a Pick escolhe qual o melhor itinerário e quanto tempo demorará a percorrê-lo, combinando vários meios de transporte público disponíveis.

A verdade, porém, é que a sua denominação — apesar de encaixar bem nessa funcionalidade — tem outra origem: é uma homenagem a Frank Pick, um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento do icónico metro de Londres e, por isso também, uma das grandes figuras a inovar no campo da mobilidade de transportes.

Com essa inspiração em mente, de facilitar a vida aos utentes, esta aplicação desenvolvida pela startup portuense Ubirider, mais do que apenas sugerir percursos, possibilita a compra de todos os títulos de transporte necessários para fazer o itinerário a partir da sua plataforma móvel.

O espectro em que a Pick procura operar, contudo, vai para além do consumo interno em cidades como Lisboa e Porto, pretendendo ajudar à viagem entre diversas localidades e em diversos países. Ao The Next Big Idea, Paulo Ferreira dos Santos, fundador e CEO da Ubirider — empresa que tem como cofundador o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência — contou que o projeto surgiu de uma necessidade que sentiu fruto de uma vida agitada.

“Era uma ideia que navegava na minha cabeça há muito tempo, porque viajo bastante e sempre me incomodou o facto de, por vezes, chegar a uma cidade e ter de aprender qual é a rede de transportes, como é que compro um bilhete”, explicou. A título de exemplo, recorda quando “viajava muito ao centro da Europa e circulava entre Holanda, Béglica, Luxemburgo e Alemanha”, sendo que “quase que tinha de aprender uma experiência nova de usar transportes em cada um desses sítios”.

Paulo Ferreira dos Santos, da Kinematix para a Ubirider

Paulo Ferreira dos Santos não é novo nestas andanças da tecnologia. Antes de se dedicar à Ubirider, o empreendedor esteve durante dez anos à frente da Kinematix, mas, tendo esta fechado, manteve a sua equipa e atirou-se para o projeto seguinte. E se antes “alguns requisitos tecnológicos que o estado da arte ainda não permitia” para avançar com a Pick, o fecho do seu anterior empreendimento surgiu na altura certa.

“Nas startups, foca-se muito na ideia e no plano de negócio, mas o aspecto mais importante é o timing”, diz o CEO, sendo que este “era o momento” para avançar por vários motivos. Se por um lado “houve grandes evoluções na capacidade tecnológica dos telemóveis”, principalmente no “desenvolvimento que aconteceu nas clouds”, por outro houve “mudanças regulatórias que permitiram que houvesse também um grande avanço no meio dos pagamentos”.

Os primeiros avanços foram feitos com a Fertagus, sendo que a Ubirider bateu à porta desta empresa com “a ideia a começar a ser desenvolvida, quase um protótipo”, sublinha o empreendedor. A receção da operadora de comboios e autocarros foi bem vinda, começaram a fazer testes em conjunto e, a partir daí, as portas foram abertas a nomes de maior dimensão.

O projeto já recebeu de investimento de, pelo menos, dois grandes players do mercado dos operadores de transporte: o Grupo Barraqueiro e Beatriz Barata, parte da família proprietária não só da Scotturb em Portugal, como do Grupo Guanabara no Brasil.

“Fertagus é detida pelo Grupo Barraqueiro, que internamente obteve conhecimento de nós”, diz Paulo Ferreira dos Santos, explicando que mais tarde juntou-se Beatriz Barata. O facto de ter “dois operadores como investidores” é “utilíssimo”, considera o CEO da Ubirider, pois “não só trás os recursos financeiros de que uma startup necessita, como valida a solução”.

Ainda em fase de lançamento, a Pick, contudo, celebrou agora um contrato comercial com a Scotturb. Segundo um comunicado avançado pela Ubirider, os utilizadores da plataforma vão poder viajar “nos novos autocarros expresso que ligam diariamente Cascais, Sintra e o Porto”, assim como beneficiar “dos autocarros turísticos que viajam em Cascais e Sintra”, sendo que os bilhetes vão estar disponíveis para venda a partir de 27 de setembro.

Segundo a startup, a Pick é uma “plataforma independente que conecta passageiros e operadores de transportes”. Como tal, para além de auxiliar os utentes, a Ubirider diz também em comunicado que esta app ajuda os operadores, que assim “beneficiam de um novo canal, independente e transparente, que gere os fluxos de passageiros e cobra as tarifas em tempo real, sem necessidade de infraestrutura adicional”, lê-se na nota.

Da parte dos investidores, Artur Pedrosa, administrador do Grupo Barraqueiro, diz acreditar que a Pick é “o futuro do transporte de passageiros”. “É algo que procurávamos, não apenas para tornar a experiência de viagem significativamente melhor, mais integrada e simples, mas também para obter informação valiosa sobre tendências de viagem. Ter acesso a este tipo de dados inteligentes permitir-nos-á fornecer novas e melhores rotas e outros serviços aos nossos passageiros, assim com, em última análise, liderar o futuro dos transportes.”

Já da parte da Scotturb, o primeiro cliente comercial da Ubirider, Beatriz Barata disse que, com a celebração do contrato, vai ser possível oferecer aos seus “passageiros uma ferramenta completa de gestão e pagamento das viagens, garantindo a melhor experiência e permitindo manter o foco na inovação e qualidade de serviço”.

Com este primeiro marco atingido, Paulo Ferreira dos Santos diz que os passos seguintes passam por “começar a integrar operações o mais rapidamente possível”, garantindo o CEO que a Ubirider está a “a fechar com muitas operações em Portugal até ao final do ano”.

A ambição deste projeto, como já foi referido, não se fica apenas por Portugal, apesar de numa primeira fase ser necessária consolidação nacional, havendo um claro objetivo de “passar fronteiras”. “A aposta neste momento era ter uma montra, para demonstrar que isto funciona bem cá, porque mais do que recebermos investimento, fechámos negócio com dois parceiros”, explica Paulo Ferreira dos Santos, que diz estar a falar com operadores em Espanha e na Austria, chegando até à cidade de São Francisco, no estado da Califórnia, nos EUA.

Para a Ubirider, a celebração dos dois acordos também deverá servir como uma catapulta para o mercado internacional, porque não só “quer o Grupo Barraqueiro, quer a própria Scotturb, têm as suas próprias ligações internacionais que serão muito úteis”, como também a startup quer agora usar ambos os casos “como demonstrações para bater a outras portas”, explica o empreendedor.

A aplicação Pick já se encontra disponível para descarregar na Apple Store, para iOS, e Google Play, para Android.

Um artigo do parceiro

?W=200&H=0&delay_optim=1&png=1&epic=Njk2j3UWOTH5VEFt0G3Reda2Ew8i+jzUz0hIHI5Oz2XuvP26sQerJ+10vlwmEf0xC0iAkSBq9lYozxfT4C8NOywChPdR94Bxtge9upkJz6XEOxY= "Pick” é a nova app portuguesa que promete facilitar a vida a quem usa transportes públicos

https://thenextbigidea.pt/The Next Big Idea é um site de inovação e empreendedorismo, com a mais completa base de dados de startups e incubadoras do país. Aqui encontra as histórias e os protagonistas que contam como estamos a mudar o presente e a inventar o que vai ser o futuro. Veja todas as histórias em www.thenextbigidea.ptMais artigos The Next Big Idea

Origem
SAPO24
Mostrar Mais

Artigos relacionados

Back to top button
Close